Moda Sustentável e a importância dos Brechós

Uma das maiores indústrias do mundo, a da Moda, também é uma das que mais poluem o meio ambiente. Isso porque, nos anos 90, com o barateamento da mão de obra e matéria-prima, surgiram as primeiras fast fashions (ou moda rápida), que investiam em peças parecidas com a alta costura, porém possuíam baixíssimo custo e tempo de vida.

A moda sustentável, ou eco fashion, nasceu da necessidade de revermos as práticas da indústria da moda e combater os danos sociais e ambientais que ela provoca.

Os brechós são ótimos exemplos de moda sustentável, pois comercializam peças de artigos usados, criando assim, a moda circular.

Convidamos Juliana Thiebaut, CEO do Tarta Brechó para falar um pouco sobre moda sustentável, os impactos da indústria da moda no meio ambiente e quais práticas podemos adotar para ajudar criar um consumo mais consciente.

Lola Gênia: Ju, nos dê a sua visão da indústria da moda e fast fashion.

Juliana: A moda sustentável é essencial para lutar contra toda essa produção desenfreada que existe. Por ano, são produzidas em média de 9 bilhões de peças. No mundo, já temos peças produzidas suficiente para vivermos por muitos e muitos anos, porém, isso vai contra o conceito de fast fashion. O fast fashion (moda rápida) é consumido pelo desejo por peças atuais, da tendência, da novela, que aparecem em dias, e são descartadas em dias, pois quando a tendência passa, o desejo também passa.

Lola Gênia: Você enxerga um fim para as fast fashions?

Juliana: Acredito que o fast fashion não vá acabar, mas podemos diminuir, consumindo somente aquilo que não encontramos em algum brechó, ou que seja algo muito específico que conseguimos encontrar por lá, por exemplo: lingerie. 

Lola Gênia: Lolete, nos dê uma dica para adotarmos o consumo consciente.

Juliana: Uma dica na hora de consumir consciente é sempre pensar se você precisa daquela peça, se vai combinar/encaixar com mais peças do seu armário ou se é somente um desejo passageiro. O bom de consumir em brechós é que você encontra peças únicas, ajuda a cuidar do meio ambiente, economiza e normalmente, apoia um negócio local. 

“Ter um brechó não é simples, e nem sempre fácil, é um desafio diário mostrar que “não é só pegar uma roupa e vender”, por trás existe toda uma curadoria, cuidado, higienização, lavagem de cada peça, e tudo isso é um processo, um processo diário, que eu amo. Acredito que quando se faz com amor e dedicação, fica mais fácil de enfrentar os desafios diários.

É isso, Lolete! Esperamos ter plantado a sementinha da sustentabilidade dentro de você e que agora tenhamos mais consciência na hora de comprar. Lembre-se: uma mão na blusinha e outra na consciência!

Beijos da Lola Gênia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *