A Tal da Endorfina

Você já passou longos minutos correndo e não sentiu dor, levou o seu corpo ao limite em alguns exercícios físicos e gostou da sensação ou, até mesmo, está lendo esse texto enquanto come um chocolatinho e está adorando o sentimento? A gente precisa te contar quem é responsável por isso.

A endorfina faz toda a diferença na maneira como você se sente quando realiza essas atividades e tudo isso porque ela é capaz de inibir alguns pontos negativos, enquanto ressalta os positivos, como o prazer e a felicidade.

Quer saber mais sobre ela? Então, coloque seu avental de Lolete Cientista e venha desvendar esse hormônio neurotransmissor que te deixa nas nuvens – mesmo que você esteja correndo uma maratona.

O que é a endorfina?

De acordo com a Creighton University, as endorfinas são um tipo de neurotransmissor produzido naturalmente no corpo, tendo sua liberação e controle feitos pelo hipotálamo e pela glândula pituitária, que estão localizados no cérebro.

Como são neuropeptídeos opióides, o International Journal of Molecular Sciences aponta que sua principal função é bloquear a percepção de dor e aliviá-la. Além disso, a endorfina também está diretamente envolvida com a sensação de prazer, promovendo esse sentimento no seu organismo.

Por que ela é tão importante para mim?

Quando o seu organismo não está produzindo endorfina o bastante, é possível que ocorram algumas alterações na sua saúde, como o aumento de dores, maior consumo de álcool, enxaquecas e até problemas para dormir.

Além disso, tal qual aponta o Journal of Affective Disorders, outros sinais psicológicos podem surgir em consequência, como o mau humor e o risco de desenvolver (ou agravar) a depressão e a ansiedade.

Dito isso, se a gente for pensar ao contrário, é possível perceber que a sua presença pode gerar incontáveis benefícios. Afinal, ela pode:

  • Aumentar o prazer;
  • Dar um up no seu humor e autoestima;
  • Reduzir o estresse;
  • Diminuir o aparecimento de condições psicopatológicas;
  • Atenuar dores, inflamações e desconfortos.

E não precisamos nem dizer que tudo isso reflete no corpo como um todo, certo? Então, você também terá mais qualidade de vida e um sistema imunológico saudável.

Como aumentar a endorfina?

Um jeito bem bacana e lolístico de aumentar a endorfina no seu corpo é através dos exercícios físicos. Inclusive, o Center for Neural Science já pesquisou e garantiu que as atividades aeróbicas e os treinos de força podem intensificar a sua liberação, dando aquele boom que você precisa.

Alguns minutinhos do seu workout favorito podem fazer muito bem e, pensando nisso, a personal trainer Rhannah Dutra trouxe vários exercícios que as Loletes podem fazer em casa. Confira a opção 1 ou a opção 2 nas nossas redes sociais, mescle as duas e fique “xonadinha” na endorfina. ❤️

Um beijo,

Lola Gênia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *